• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Ex-diretor da PJM diz que PR se disponibilizou para falar com PGR sobre inquérito

11/04/2019 07:17

O ex-diretor da Polícia Judiciária Militar afirmou que o Presidente da República lhe terá garantido que falaria com a ex-Procuradora-Geral da República, depois de queixas suas sobre a direção do inquérito não furto de Tancos.

Ouvido na comissão parlamentar de inquérito ao furto de material de guerra em Tancos, Luís Vieira acusou a ex-PGR Joana Marques Vidal de ter cometido “uma ilegalidade” ao retirar a direção do inquérito à Polícia Judiciária Militar (PJM), estando em causa “crimes estritamente militares” que assim “ficaram por investigar”.

O ex-diretor nacional da PJM, arguido no processo que investiga o furto e recuperação do material de guerra, contou que na tarde do dia 3 de julho falou com o então ministro da Defesa Nacional sobre o assunto e que Azeredo Lopes lhe terá dito para aparecer em Tancos no dia seguinte, porque iria convidar o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a visitar aquela infraestrutura crítica.

Questionado pelo deputado do PSD Rui Silva, que afirmou que “não está a ver o Presidente da República a dizer que ia falar com a Procuradora” sobre o assunto, o coronel Luís Vieira respondeu: “tenho dezenas de testemunhas”.

mapa do site

2010 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: New-Consulting