• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Euro2020: Portugal continua sem vencer em casa em estreias no Europeu

23/03/2019 07:57

Portugal somou o sexto encontro sem vencer em outras tantos jogos em casa a abrir fases de apuramento para o Europeu de futebol, ao empatar a zero com a Ucrânia, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Na corrida à principal competição do ‘velho continente’, os atuais detentores do cetro já tinham falhado o triunfo nas outras vezes cinco vezes que tinham começado em solo luso, o que aconteceu nas edições de 1968, 1980, 1988, 2012 e 2016.

Portugal perdeu por 2-1 com a Suécia (na corrida ao Europeu de 1969), empatou 1-1 com a Bélgica (1980) e a Suécia (1988) e, nas duas últimas edições, somou uma igualdade a quatro golos com o Chipre (2012) e um desaire perante a Albânia (0-1).

Em casa ou fora, a seleção lusa já não ganha, aliás, a começar uma fase de apuramento para um Europeu desde o 3-1 na Hungria, em 06 de setembro de 1998, com dois golos de Sá Pinto e um de Rui Costa: depois disso, contabiliza três empates, o primeiro com na Finlândia (1-1), e uma derrota.

Em 06 de setembro de 2006, em Helsínquia, Nuno Gomes, com um tento aos 42 minutos, ainda ‘anulou’ o golo inaugural de Jonatan Johansson, aos 22, mas a expulsão de Ricardo Costa complicou a tarefa de Cristiano Ronaldo, João Moutinho e ‘companhia’.

Quatro anos volvidos, a qualificação começou no D. Afonso Henriques, em 03 de setembro de 2010, e Portugal, com Carlos Queiroz suspenso pela FPF e Agostinho Oliveira no banco, cometeu a ‘proeza’ de sofrer quatro golos do Chipre.

Hugo Almeida, Raul Meireles, Danny e Manuel Fernandes apontaram os tentos da formação das ‘quinas’, que esteve a perder por 1-0 e 2-1, conseguiu virar para 4-3 e acabou por sofrer o golo da igualdade final aos 89 minutos – marcou Andreas Avraam.

Portugal perdeu, quatro dias volvidos, por 1-0 na Noruega e Queiroz saiu, cedendo o lugar a Paulo Bento, que viria a orientar a equipa na estreia da campanha para o Euro2016, num resultado que lhe custaria o lugar, em favor de Fernando Santos.

Em 07 de setembro de 2014, Portugal, sem Ronaldo, que já não tinha estado na ‘hecatombe’ de Guimarães, sofreu uma inusitada derrota na receção à Albânia, culpa de um golo de Balaj – ainda é a última derrota lusa em jogos do Europeu.

Hoje, na Luz, a seleção lusa conseguiu manter a sua baliza a zero, mas, nem com o regresso do ‘capitão’ Cristiano Ronaldo, que estava ausente desde o Mundial de 2018, logrou quebrar a ‘maldição’ das entradas falhadas em casa.

No total, a abrir qualificações para o Europeu, Portugal conta cinco vitórias (1960, 1972, 1984, 1996 e 2000), sete empates e três derrotas, sendo que, antes do 3-1 à Hungria, Portugal venceu a RDA por 2-0, em 1959, a Dinamarca por 1-0, em 1970, a Finlândia por 2-0, em 1982, e a Irlanda do Norte por 2-1, em 1994.

A formação das ‘quinas’ procura chegar pela oitava vez e sétima consecutiva à fase final do campeonato da Europa, depois de 1984, 1996, 2000, 2004 (como anfitrião), 2008, 2012 e 2016.

Em relação aos Mundiais, a seleção lusa venceu em metade dos arranques – 10 vitórias, quatro empates e seis derrotas -, para sete apuramentos (1966, 1986, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018).

Apesar de vários ‘tropeções’ a abrir, Portugal ainda não falhou uma fase final no século XXI e corre para uma 11.ª consecutiva – o Mundial de 1998 continua a ser o último que se jogou sem a formação das ‘quinas’.

mapa do site

2010 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: New-Consulting