• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Viana do Castelo quer discutir com o Governo impacto de parque eólico na pesca

20/11/2018 00:17

O presidente da Câmara de Viana do Castelo pediu uma reunião urgente à ministra do Mar para discutir o impacto, na atividade piscatória da região, da instalação de um parque eólico flutuante ao largo do concelho.

Em causa está um projeto de aproveitamento da energia das ondas orçado em 125 milhões de euros, coordenado pela EDP, através da EDP Renováveis, e que integra o parceiro tecnológico Principle Power, a Repsol, a capital de risco Portugal Ventures e a metalúrgica A. Silva Matos.

Em comunicado, o autarca socialista José Maria Costa explicou que o pedido de audiência com caráter de urgência enviado a Ana Paula Vitorino surgiu na sequência da insatisfação manifestada por 15 armadores de Viana do Castelo, Caminha, Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Esposende e pelas associações Vianapesca e Promar.

Segundo José Maria Costa, os armadores e organizações representativas do setor deram nota da insatisfação do local aprovado para a instalação da central eólica flutuante Windfloat Atlantic.

A localização foi contestada no período de discussão pública pelos pescadores e pela autarquia de Viana do Castelo por colocar em causa o trabalho e o espaço de instalação das artes de pesca de 14 embarcações, das quais dependem mais de 140 famílias, sustentou José Maria Costa.