• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Jazz ao Largo regressa em?Setembro a Barcelos com cartaz de luxo

18/08/2018 09:42

Festival, que decorre entre 12 e 16 de Setembro, apresenta alguns dos maiores nomes da actualidade do jazz nacional e europeu como Maria João/Ogre – Electric Trio e Jake McMurchie.

O Festival Jazz ao Largo vai cumprir a sua terceira edição, de 12 a 16 de Setembro, com uma programação de qualidade que irá desenrolar-se entre o Largo Dr. Martins Lima e a Frente Ribeirinha da Azenha, em Barcelos.

De entrada livre, o evento mantém a fórmula da última edição, com os concertos no exterior do Teatro Gil Vicente (Largo Dr. Martins Lima) e as sessões de free jazz na Frente Ribeirinha da Azenha.

Este ano, o Jazz ao Largo apresenta um cartaz de luxo com alguns dos melhores da actualidade do jazz nacional e europeu, contando com as actuações de Maria João / Ogre – Electric Trio, Jade, Jake McMurchie, Julian Sartorius e Lokomotiv, de Carlos Barretto.

Esta edição traz como novidade a apresentação do filme ‘Sherlock Jr.’, de Buster Keaton, que será musicado ao vivo pelo NIB - Núcleo de Improvisação Barcelense.

O NIB é um projecto de músicos de Barcelos, formado por Ricardino Lomba (electrónicas), José Moutinho (guitarra), Helena Silva (violino) e Filipe Coelho (esculturas sónicas), que vai protagonizar um espectáculo único, criando música improvisada em tempo real sobre o referido filme. Este espectáculo inédito vai abrir a terceira edição do Jazz ao Largo, no dia 12, pelas 21.30 horas, no Largo Dr. Martins Lima.

A programação prossegue com os concertos no exterior do Teatro Gil Vicente de Lokomotiv (dia 13), Jade (dia 14) e Maria João/Ogre Electric Trio (dia 15), que começam às 22 horas.

Os OGRE cruzam o jazz com a música electrónica. Este projecto da cantora Maria João inclui ainda a participação de João Farinha (fender rhodes e sintetizadores) e André Nascimento (ele-ctrónica e teclados). Uma banda com instrumentação invulgar e uma abordagem artística singular, que leva o público numa travessia pelo mundo dos sons, saltando fronteiras entre o digital e o analógico.

Com 20 anos de existência, os Lokomotiv são um dos mais históricos grupos de jazz portugueses. Carlos Barretto (contrabaixo), José Salgueiro (bateria) e Mário Delgado (guitarra) irão apresentar o seu mais recente disco, ‘Gnosis’. Entre melodias melancólicas e distorções dissonantes, os Lokomotiv prometem apresentar-se como uma máquina possante, elástica e bem oleada.

A Frente Ribeirinha da Azenha volta a ser palco de sessões de free jazz, durante a tarde, com início às 17 horas, por onde irão passar Jake McMurchie (dia 15) e Julian Sartorius (dia 16), que encerra o evento.

O saxofonista Jake McMurchie chega ao Jazz ao Largo para apresentar uma performance única no seu percurso - um concerto a solo. Jake é conhecido pelas suas participações com as bandas de Bristol, Portishead e Get the Blessing, tendo sido, ao longo da sua vida, músico de sessão de variados nomes internacionais. Com os Get the Blessing, ganhou o prémio de álbum do ano pela BBC Jazz Awards.

À semelhança dos anos anteriores, o Jazz ao Largo oferece ainda um workshop de improvisação, liderado também por Jake Mc-Murchie, que conta no seu curriculum com nomes como Portishead, Massive Attack e a National Youth Jazz Orchestra, dos quais foi músico de sessão. O workshop está marcado para dia 15, às 15 horas, sendo que os interessados se podem inscrever através do e-mail jazzaolargo @gmail.com.

Organizado pelo Município de Barcelos, o Festival Jazz ao Largo é uma ideia da Associação Burgo Divertido.