• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Morreu José Manuel Tengarrinha, fundador do MDP/CDE

29/06/2018 20:57

José Manuel Tengarrinha, fundador do MDP/CDE, morreu hoje aos 86 anos, confirmou à agência Lusa o dirigente do Livre Rui Tavares.

José Manuel Tengarrinha, que foi deputado na Assembleia Constituinte, era atualmente militante do partido Livre.

Historiador e professor, o fundador do Movimento Democrático Português/Comissão Democrática Eleitoral (MDP/CDE) chegou a ser preso pela PIDE e esteve na Cadeia do Aljube.

Fonte próxima da família adiantou à agência Lusa que o corpo vai no domingo, às 18:00, para a Basílica da Estrela, em Lisboa, de onde saíra na segunda-feira para cremação, numa cerimónia reservada à família.

José Manuel Tengarrinha nasceu, em Portimão, em 1932.

Professor catedrático jubilado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, jornalista, escritor, investigador, político, cofundador do MDP/CDE, José Manuel Tengarrinha foi deputado à Assembleia Constituinte, em 1975-76, e nas quatro primeiras legislaturas, até 1987.

Antes do 25 de Abril, participou e liderou a constituição da Comissão Democrática Eleitoral (CDE), nascida em Lisboa, que se estendeu a mais distritos do país, para disputar as eleições de 1969, em plena ditadura do Estado Novo.

Detido várias vezes pela PIDE, a polícia política do fascismo, Tengarrinha esteve preso na Cadeia do Aljube, em Lisboa, e no Forte de Caxias, de onde foi libertado nos dias que se seguiram à queda do anterior regime.

Autor da primeira História da Imprensa Periódica Portuguesa, editada originalmente em 1965 e, depois, em 1989, retomou mais tarde o ramo que elegeu como alvo de estudo - a história oitocentista -, para dar o primeiro volume da Nova história da imprensa portuguesa das origens a 1865, na qual reúne a investigação do historiador sobre o liberalismo oitocentista.

Em 2012, no dia em que comemorou 80 anos, José Manuel Tengarrinha foi homenageado numa iniciativa intitulada Festa de anos em Abril.

Poucos dias depois recebeu das mãos do então presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, a medalha de Mérito Municipal Grau Ouro.

A 20 de dezembro de 2015, no IV Congresso do Livre, foi eleito membro da Assembleia, depois de ter apoiado o partido de Rui Tavares nas eleições europeias de 2014.