• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

PCP acusa Bosch de Braga de manter “discrepâncias salariais” e precariedade

20/06/2018 00:02

O PCP acusa a Bosch de Braga de recorrer à precariedade para preencher postos de trabalho efetivos e de manter discrepâncias salariais entre os trabalhadores.

Em declarações à margem de um encontro com a comissão de trabalhadores da multinacional alemã, a deputada comunista à Assembleia da República Carla Cruz voltou a denunciar a existência de chantagens sobre cerca de 100 trabalhadores para que mudem de turno e de recorrer a vínculos precários para preencher postos de trabalho efetivos.

A Bosch que não quis reagir às acusações do PCP.

A deputada, que reconheceu que os salários praticados na multinacional são acima do salário mínimo nacional deu conta da existência de discriminações salariais.

O fim da contratação coletiva permitiu que apenas os de maior antiguidade tenham maior majoração pelo trabalho noturno, diuturnidades. Os que não estão abrangidos por esses contratos mais antigos já não, ou seja, para funções idênticas , salários diferentes.