• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Famalicão põe Jazz na Caixa para “desconstruir mito de música para elites” em Joane

14/06/2018 17:42

A Associação Teatro Construção, em Joane, Vila Nova de Famalicão, quer desconstruir a ideia de que o jazz é música de elites com um festival, de 15 a 30 de junho, que junta público e intérpretes literalmente numa caixa.

Em declarações à Lusa, um dos responsáveis pelo Jazz na Caixa, Tiago Machado, explicou que o evento quer trazer música à vila e sobretudo mostrar que não há barreiras na música.

O festival surge no seguimento de um projeto que a Associação tinha desde [19]95, com alguma regularidade, o Sons na Caixa. Quisemos recuperar o evento, que era um concurso de música, mas agora num formato diferente, explicou o responsável.

A escolha por um festival de Jazz foi quase natural, mas tem um objetivo: O jazz, além de ser um tipo de musica que pode enriquecer muito as pessoas, pode ser apelativo, mesmo não sendo um tipo de música de massas, estamos a tentar desconstruir que é uma musica de nicho, desconstruir o conceito da elite do jazz, disse.

Assim, explanou, no palco haverá literalmente uma caixa, com capacidade para 60 pessoas na assistência, que vai juntar músicos e público, todos sentados no mesmo espaço como se fosse uma sala de estar.

A caixa, disse, vai estar muito bem decorada, confortável e, para dar ainda mais um toque de intimidade e descontração, os concertos acabam sempre com um copo de espumante [bruto].

O cartaz inclui nomes como André Fernandes (com a sua banda/quinteto Centauri), os Mano a Mano, Atlantic Percussion Group e Eduardo Cardinho, Michael Lauren All Stars e Pedro Jerónimo Quinteto (colectivo da ESMAE) de Portugal, bem como os agrupamentos Javier Marcos Trio e a dupla Mónica de Nut e Luís Martíns, portadores do que de melhor se faz, a partir da Galiza.

O evento inclui ainda a possibilidade, graças a uma parceria com restaurantes locais, de se reservar um jantar, antes ou depois dos concertos.

Os concertos das sextas-feiras acontecerão às 22:30, e o Café Concerto do ATC estará aberto para uma Jam Session, depois das 00:30.

Aos sábados, os concertos serão às 18:00, um pouco mais cedo para chamar à audiência, um público de idades mistas, familiar, que normalmente não tem oportunidade de viver em conjunto e ao vivo este tipo de música, explicou Tiago Machado.

A partir das 23:00, aos sábados, haverá ainda uma Jam Session no Crú:Espaço Cultural, no Centro de Famalicão.

No domingo, 17 de Junho, às 18:00, com o Carimbo do Jazz na Caixa e produção da Caisa - Cooperativa de Artes, Intervenção Social e Animação, acontecerá o concerto de apresentação do novo repertório do Atlantic Percussion Group & Eduardo Cardinho, Two Worlds, One Way, concerto que será gravado para edição do disco com o mesmo nome.

O preço dos bilhetes é quase simbólico, quatro euros para cada um dos espetáculos, com desconto de um euro para sócios da Associação teatro Construção e do Eixo do Jazz.

O Jazz na Caixa conta ainda com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.