• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Treinador Alex Costa assume Vitória de Guimarães B para continuar a “formar jogadores”

11/06/2018 22:03

Alex Costa, hoje apresentado como novo treinador do Vitória de Guimarães B, da II Liga portuguesa de futebol, afirmou que deseja uma equipa capaz de fornecer jogadores à equipa principal.

Depois de ter orientado os sub-19 vitorianos nas últimas três épocas, o técnico, de 38 anos, substituiu Vítor Campelos - treinador da equipa B vitoriana entre 2015/16 e 2017/18 - e realçou ter assumido o cargo com vontade de continuar a crescer como treinador, e a evoluir dentro de uma estrutura muito bem preparada, responsável, a seu ver, pelo melhor projeto de equipa B em Portugal.

Darei o melhor de mim, juntamente com a minha equipa técnica, para alcançar o sucesso, para formar jogadores para a equipa A, para crescermos na nossa exigência para dotarmos os quadros de melhores profissionais, disse o treinador, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

De regresso ao segundo escalão do futebol luso, após ter orientado o Académico de Viseu, no início da época 2014/15, Alex Costa realçou que o sucesso da sua equipa técnica poderá ser medido pela capacidade em tornar os jogadores melhores, formando-os para o clube e também para fora, mas igualmente pela capacidade de ganhar, até porque, a seu ver, a cultura do clube assim o exige.

Obviamente que os resultados são muito importantes. Queremos formar essencialmente para ganhar, porque um clube como o Vitória alimenta-se de vitórias. Isso é um papel que o jogador tem de interpretar. Estar nesta casa é algo que exige muito do atleta e do treinador, reconheceu.

O técnico afirmou que o novo cargo tem a mesma exigência, mas uma responsabilidade maior face ao anterior e reiterou que só sabe estar no mundo do futebol tentando superar objetivos atrás de objetivos, pelo que vai querer fazer melhor do que Vítor Campelos, a quem elogiou pelo trabalho de qualidade - 13.º lugar em 2015/16 e 11.º, em 2016/17 e 2017/18.

[Queremos] dar seguimento ao bom trabalho, mas procurando alcançar melhores classificações, criar micro-objetivos que nos permitam crescer e nunca estar numa zona de conforto. Temos a obrigação de fazer mais e melhor. Se o vamos conseguir ou não, mais à frente iremos ver, disse.

O antigo jogador do Vitória de Guimarães (2004/05 e 2009/10 a 2012/13), mas também de Fafe (1998/99 a 2000/01), Moreirense (2001/02 a 2002/03), Benfica (2003/04) e Wolfsburgo, da Alemanha (2005/06 a 2008/09), avisou também que a porta de acesso à equipa A continua a estar aberta, mas com critérios cada vez mais elevados em função do crescimento e dos maiores investimentos do clube.

A acompanhar o técnico, o presidente do Vitória de Guimarães, Júlio Mendes, afirmou também que a exigência que se coloca hoje à equipa B é maior do que no início do projeto, há seis anos, mas disse confiar na mistura de humildade e ambição e na capacidade de trabalho excecional do técnico para lançar jogadores.

O dirigente realçou ainda que a escolha fez todo o sentido, uma vez que Alex Costa é profundo conhecedor da realidade do Vitória, quer como jogador, quer como treinador da equipa junior.

Alex Costa, que iniciou a carreira de treinador na época 2013/14, no Felgueiras, do Campeonato de Portugal, vai liderar uma equipa técnica composta ainda pelos adjuntos Miguel Castro, Pedro Abreu e Paulo Lobo.

Júlio Mendes afirmou ainda que Tozé Mendes, técnico campeão nacional sub-17 pelos vitorianos, em 2013/14, vai substituir Alex Costa nos sub-19, e que Luís Castro, atual coordenador da formação, vai assumir a equipa sub-23.