• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Catarina Martins defende veto de Portugal se orçamento da UE não for melhorado

04/06/2018 00:02

A coordenadora do Bloco de Esquerda defendeu que Portugal deve vetar o orçamento comunitário no Conselho Europeu se as propostas feitas pela Comissão não forem alteradas.


A líder bloquista afirmou que o seu partido “analisa com muita preocupação” as propostas do orçamento para o próximo quadro comunitário de apoio, não só pelos cortes na Política Agrícola Comum (PAC) como pelos previstos nos fundos de coesão, que “penalizam particularmente Portugal”.

“Portugal deve fazer uma reflexão global sobre o que significa a PAC e os fundos de coesão e o que é proposto para o nosso país”, disse, frisando que “o Governo português tem a possibilidade, e deve utilizá-la, de não aceitar este orçamento”.

Catarina Martins afirmou que ou este orçamento é melhorado, ou faz algum sentido, ou, se não for, o Governo português pode vetá-lo em Conselho Europeu como qualquer outro Governo. Portugal não é mais nem menos que qualquer outro país.

Catarina Martins afirmou que, não só Portugal está a ser penalizado por ter criado emprego, como “não é aceitável” que os fundos que são retirados na PAC e nos fundos de coesão sejam “enviados para a indústria de armamento francesa, italiana e espanhola”.

Catarina Martins afirmou que a chanceler alemã, Angela Merkel, disse em Portugal “que compreendia tudo muito bem, mas que não havia forma de alterar o orçamento que está decidido”.

Frisando que os cortes propostos penalizam mais os pequenos produtores e o interior do país, Catarina Martins pediu “uma posição forte”.