• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Obra de Mário Cesariny vai ser traduzida para castelhano e ter edição em Espanha

01/06/2018 20:42

A obra de Mário Cesariny vai ser traduzida para espanhol, assegurou hoje o responsável pela Fundação Cupertino de Miranda (FCM), durante a inauguração do Centro Português de Surrealismo, em Vila Nova de Famalicão.

Vamos assegurar a tradução da obra de Mário Cesariny pelo professor Perfecto Cuadrado [coordenador do Centro Português de Surrealismo], a ser editada pela editora que já edita Fernando Pessoa, e em breve irá editar uma obra única da poesia de Mário Cesariny em espanhol, anunciou Pedro Alvares Ribeiro.

Mário Cesariny de Vasconcelos, pintor e poeta, nasceu em 1923 e morreu em 2006, com 83 anos, sendo considerado o principal representante do surrealismo português.

Obras de Cesariny constituem alguns dos mais de três mil testemunhos do surrealismo português que fazem atualmente parte da coleção da FCM, que culminou um longo percurso de 20 anos, hoje, com a abertura do Centro Português de Surrealismo.

A nova valência cultural tem uma área expositiva de mais de quatro mil metros quadrados preenchida por mais de cem obras, que retratam a herança do surrealismo em Portugal.

A nova casa do surrealismo português, que foi inaugurada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, abre portas ao público com a exposição O Surrealismo na Coleção Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, que reúne 25 autores de 59 obras, como João Moniz Pereira, Jorge Vieira e José Francisco.

Instalado na Fundação Cupertino de Miranda, a sala que lhe dará abrigo resulta do diálogo entre o arquiteto do edifício original, João Castelo Branco, e o arquiteto João Mendes. Além de obras da Gulbenkian, terá também em exposição obras da coleção própria da FCM, que incluí nomes como António Dacosta, António Paulo Tomaz e Artur do Cruzeiro Seixas.