• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Parlamento chumbou despenalização da eutanásia

30/05/2018 00:02

A Assembleia da República chumbou os projetos de lei do PAN, BE, PS e PEV para a despenalização da eutanásia.

Mal o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, anunciou a votação, os deputados do CDS e grande parte da bancada do PSD aplaudiram o resultado.

Ferro Rodrigues afirmou que o parlamento está de parabéns pela forma elevada como este debate foi feito, por mais de duas horas e meia, na Assembleia da República, em Lisboa.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, considerou que “a saúde” foi a “grande vencedora” da votação no parlamento que chumbou a eutanásia e que demonstrou a “grande divisão” que existe nesta matéria.

O cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, disse que a rejeição no parlamento da despenalização da eutanásia mostra que é necessário avançar “no sentido da vida”, para uma sociedade mais inclusiva e “realmente solidária”.

A deputada do PSD Paula Teixeira da Cruz, que votou a favor da despenalização da eutanásia, lamentou a rejeição dos quatro projetos de lei e admitiu que ainda haja espaço para discutir o tema.

A social-democrata disse que “muitas vezes há caminhos a percorrer”, lembrando o caso da interrupção voluntária da gravidez.

Paula Teixeira da Cruz admitiu que “ainda haja espaço para discutir” a despenalização da eutanásia, mas lamentou que “não se tenha discutido de forma definitiva”, indicando que os projetos de lei poderiam ter baixado à especialidade, sendo aí melhorados