• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Grande Prémio JN: Rafael Silva conquista ao `sprint` a primeira amarela da prova

28/05/2018 18:17

O português Rafael Silva, da EFAPEL, venceu hoje, numa chegada ao `sprint`, em Viseu, a primeira etapa do Grande Prémio JN de ciclismo, assumindo, assim, a liderança da prova.

O corredor, de 27 anos, aproveitou uma chegada compacta do pelotão à reta da meta para arrancar, nos últimos 150 metros, para a vitória, com a colaboração do companheiro de equipa Daniel Mestre, que fez segundo lugar, à frente de César Fonte, da W52/FC Porto, que fechou o pódio do dia.

Mérito coletivo da equipa da EFAPEL que soube esperar pelo momento certo para desferir o ataque final, depois de uma tirada de quase 130 quilómetros, na ligação Viseu-Viseu, disputada a um ritmo moderado e sem sobressaltos.

A corrida até começou animada, com Quentin Tans (Massi-Kuwait Team), logo aos cinco quilómetros, a esboçar uma fuga, que chegou a ter 40 segundos de vantagem, mas que durou pouco, com o pelotão a querer recolocar-se para amealhar as primeiras bonificações do dia.

Na passagem pela meta volante do Mangualde, Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista) passou na frente, seguido por Joni Brandão (Sporting-Tavira) e David de Fuente (Aviludo-Louletano).

Aos 30 quilómetros desenhou-se a fuga mais consistente, com Filipe Cardoso (Rádio Popular-Boavista), Guillaume Almeida (Fortunna/Maia) e Gonçalo Amado (Trofa/Trofense) a entenderem-se numa escapada, que chegou a ter quase seis minutos de vantagem.

O trio bonificou na meta volante de Satão, com Gonçalo Amado (ACDC Trofa/Trofense) a passar na frente, mas com um pelotão, liderado pelo Sporting, empenhado em encurtar as distâncias, foi perdendo fôlego na segunda metade da etapa.

Ainda assim, os esforços dos `leões` não evitaram que na passagem pela montanha de terceira categoria, em Vouzela, a menos de 40 quilómetros da meta, os três fugitivos passassem na frente, desta feita com Guillaume Almeida (Fortunna/Maia) a liderar.

Após a passagem da última montanha do dia, em Carrapatosa, de segunda categoria, a aventura dos fugitivos chegou ao fim, com o pelotão a absorvê-los e a lançar a corrida para uma parte final em que se rolou compacto.

Ainda houve algumas tentativas de fuga nos derradeiros 10 quilómetros, mas nessa fase a EFAPEL já ia controlando as investidas, para lançar os seus homens nos derradeiros metros

Fazendo-se valer da sua técnica, Rafael Silva, escudado por Daniel Mestre, saltou para frente da corrida nos instantes decisivos, coroando-se vencedor do dia e cortando a meta com uma vantagem confortável.

Além do triunfo na etapa, e a respetiva camisola amarela, Rafael Silva acumulou ainda a camisola dos pontos, enquanto que Guillaume Almeida (Fortunna/Maia) amealhou a camisola azul da Montanha.

Filipe Cardoso (Rádio Popular/Boavista), que deu nas vistas na maior fuga do dia, foi premiado com a camisola da combatividade, enquanto que na juventude é Daniel Silva (Sicasal-Constantinos) que lidera a classificação.

Na terça-feira, corre-se a segunda etapa, numa ligação de 127,5 quilómetros entre Viana de Castelo e Monção, com metas volantes em Vila Verde e Arcos de Valdevez, e duas contagens de montanha de terceira categoria, em Portela do Vade e Alto do Extremo.