• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Vendas da Bosch em Portugal foram quase 1% do PIB - presidente Portugal e Espanha

04/05/2018 19:57

O presidente da Bosch em Portugal e Espanha, Javier González, disse hoje à Lusa que os dados da empresa no mercado português no ano passado foram espetaculares e que representam quase 1% do Produto Interno Bruto (PIB).

As vendas da Bosch em Portugal registaram um aumento de 37% em 2017, face ao ano anterior, para 1,5 mil milhões de euros, anunciou hoje a empresa.

Os dados de Portugal foram espetaculares, disse Javier González à Lusa, à margem da apresentação de resultados que decorreu na fábrica da empresa em Aveiro.

As vendas da Bosch Portugal foram quase 1% do PIB português, disse o responsável, acrescentando que 2% [das vendas] do grupo Bosch no mundo foram feitas por Portugal.

Além disso, destacou, o mercado português conta com três centros de desenvolvimento e investigação em Portugal: Braga, Ovar e Aveiro.

Sobre Espanha, Javier González disse não poder adiantar informação, já que os resultados serão divulgados no final deste mês.

Portugal, como explicou Carlos Ribas [representante da Bosch em Portugal], tem conseguido mostrar muita competitividade em termos de know how [conhecimento], disse o responsável.

Destacou o facto de as três fábricas da Bosch Portugal terem centros de desenvolvimento, o que, na sua opinião, irão permitir segurar emprego, sublinhando a aposta na condução autónoma, no aquecimento eletrificado e na área de sistemas de segurança.

Estamos no topo, não só gostamos do made in Portugal como também no invented in Portugal, que assegura o futuro, sublinhou.

No caso da unidade de Braga, que faturou 1.000 milhões de euros em 2017, Javier González destacou que esta é a maior fábrica do mundo de produção Car Multimedia, responsável pelo serviço `eCall` – uma solução de segurança, uma espécie de assistente digital para automóveis e motas, que em caso de acidente liga para os serviços de emergência –, e pela produção de componentes para o interior de veículos autónomos.

O interior do carro tem de se transformar na terceira casa, disse o responsável, que acredita que Portugal está bem posicionado nesta área de aposta da Bosch.

Apontou ainda que em 2017 foram criados na Bosch, fora da Alemanha, 3.000 postos de trabalho, e destes, 15% foram em Portugal, o que mostra a aposta no país do grupo.

Na conferência de apresentação dos resultados, o presidente da Bosch em Portugal e Espanha apontou que o crescimento do grupo vai ser mais moderado este ano, nomeadamente devido a alguns riscos mundiais como são os casos das medidas protecionistas da América do Norte e o ‘Brexit’.