• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

CGTP diz ao Governo para refletir sobre o aumento da contestação social

21/03/2018 00:02

O líder da CGTP, Arménio Carlos, disse que a política social do Governo tem estado adormecida”
, pelo que o executivo deve “refletir sobre o aumento da contestação social em Portugal”.

Tivemos a oportunidade de dizer ao primeiro-ministro que este é o momento para que o Governo possa refletir sobre o aumento da contestação social em Portugal”, afirmou aos jornalistas o dirigente da intersindical, no final da reunião da Concertação Social de preparação do Conselho Europeu que se realiza quinta e sexta-feira, em Bruxelas.

Para Arménio Carlos, o Governo devia “aproveitar este Conselho Europeu para defender os interesses do país”, nomeadamente dar resposta aos problemas dos trabalhadores e dar maior dimensão à política social.


O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, que também esteve na reunião convocada pelo primeiro-ministro, admitiu que a preocupação da dimensão social existe “na própria UE”, sendo salientada por várias áreas e instâncias europeias.


O ministro lembrou que o Pilar dos Direitos Sociais permitiu discutir questões importantes, como a criação de uma autoridade europeia para o trabalho ou uma recomendação para reforçar a proteção social de todos os trabalhadores.

Por sua vez, o presidente da Confederação do Comércio de Portugal Vieira Lopes, disse aos jornalistas recear que a nova autoridade europeia para o trabalho se transforme num “monstro caríssimo, que vá definir um conjunto de regras e de burocracias que vão cair sobre as empresas”.