• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Maurides em dia de desperdício contribui para nulo no Restelo

11/03/2018 20:42

Um perdulário Maurides contribuiu hoje, sobremaneira, para que o Belenenses não conseguisse bater o Tondela e cedesse um nulo (0-0) no Estádio do Restelo, em encontro 26.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O avançado brasileiro teve ocasiões suficientes na primeira parte para colocar a formação lisboeta em vantagem, mas nunca conseguiu dar o melhor seguimento às jogadas, concluindo duas delas de forma `desastrosa`.

Com este empate, as duas equipas mantêm-se `coladas` na classificação, com 29 pontos, tendo desperdiçado a possibilidade de ultrapassar Portimonense e Vitória de Guimarães, e alcançarem o nono lugar.

Maurides esteve em claro dia `não` e, não fosse a falta de acerto, o Belenenses poderia ter saído para o intervalo em vantagem, dado o domínio e oportunidades que construiu, a primeira das quais antes dos 10 minutos: Diogo Viana cruzou, David Bruno cortou de forma defeituosa e deixou a bola à mercê de Maurides, que não acertou no alvo.

Já depois de Tomané ter assustado André Moreira, ainda que sem perigo de maior, o mesmo Maurides voltou a ter nos pés a vantagem para o Belenenses, só que, mais uma vez, não soube dar a melhor sequência ao passe de André Sousa.

As incursões dos tondelenses tinham quase sempre como denominador comum Miguel Cardoso, que viu Sasso impedir que um passe seu chegasse a Tyler Boyd, antes de obrigar André Moreira a rechaçar para a frente um remate forte.

Do lado oposto, Maurides continuava a demanda pelo golo, mas sem sucesso, ora acertando nas `orelhas` da bola, ora atirando ao lado, sempre em situações favoráveis para fazer melhor.

O Tondela acabou por equilibrar a partida na etapa complementar, subindo as linhas e beneficiando, também, da menor capacidade do Belenenses para chegar à baliza de Cláudio Ramos.

Ainda assim, à exceção de uma tentativa de finalização de Tomané, a formação visitante continuou a incomodar pouco a defensiva dos `azuis`, que tentaram chegar ao golo através de Fredy e André Sousa, ainda que sem a eficácia pretendida.

O nulo teimava em manter-se e, para o final do encontro, estavam guardadas duas soberanas oportunidades, uma para cada equipa. Tiago Caeiro, que tinha sido lançado para o lugar de Maurides, acertou no poste e, logo de seguida, Sasso voltou a ser crucial, evitando um golo que parecia certo de Juan Delgado.