• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Marítimo ganha pela primeira vez em 2018 e agrava crise do Vitória

24/02/2018 20:42

O Marítimo voltou hoje às vitórias, mais de dois meses depois, ao derrotar em casa o Vitória de Guimarães por 3-2, em partida da 24.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Após nove jornadas, o triunfo insular chegou através de três golos apontados na sequência de cantos na primeira meia hora de jogo, com autoria de Ricardo Valente (13 minutos), Pablo (22) e Joel (26).

Já o Vitória, sofreu a oitava derrota nos últimos 10 jogos, e a primeiro após a saída de Pedro Martins, substituído interinamente Vítor Campelos no comando técnico.

A partida não podia ter começado da pior maneira para os anfitriões, que perderam o ‘capitão’ Edgar Costa, por lesão, logo aos nove minutos, levando à entrada de Jean Cléber.

Mesmo assim, quatro minutos depois, chegou o golo maritimista logo na primeira oportunidade. Canto apontado por Rúben Ferreira, Zainadine ganhou o duelo aéreo e a bola sobrou para Ricardo Valente apontar o quinto golo na I Liga.

O Vitória respondeu na mesma ‘moeda’ e’ apenas dois minutos depois, consegue empatar, através do internacional peruano Hurtado, que surgiu no ‘coração` da área para responder ao cruzamento de Konan e igualmente marcar pela quinta vez no campeonato.

A eficácia prosseguiu, desta feita no lado do Marítimo, mais uma vez a partir de um canto, agora no lado direito, cobrado por Jorge Correa e direcionado para o defesa central Pablo se estrear a marcar com a camisola ‘verde rubra`, à passagem do minuto 22.

Mais um canto para os madeirenses, aos 26 minutos, mais um golo. Desta vez, foi Bebeto a cruzar, a bola passou por Pablo e Ricardo Valente, antes de chegar a Joel, que aproveitou também para fazer o primeiro golo pelo novo clube.

O resultado desanimador obrigou os vitorianos a subirem mais no terreno, mas era notória a falta de inspiração no momento de definição dos lances.

A vantagem confortável do Marítimo sofreu um revés à entrada dos últimos 20 minutos, quando o guardião Charles teve uma saída da baliza imprudente, derrubando Héldon na grande área. Hurtado aproveitou o castigo máximo para fazer o ‘bis` e reduzir a diferença no marcador.

Em busca do empate, o Vitória continuou as suas incursões no meio-campo adversário, mas acabou por ver o Marítimo ficar mais perto do golo em cima do minuto 90, num contra-ataque conduzido por Zainadine em que Joel criou perigo, através de um remate cruzado.

A partida terminou com muitos festejos pelo regresso dos insulares às vitórias, enquanto vários adeptos vimaranenses dirigiram cânticos pouco elegantes para o presidente Júlio Mendes.