• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Benfica em crescendo bate Sporting de Braga `cinzento`

14/01/2018 00:02

Um Benfica a dar sequência às últimas exibições venceu o Sporting de Braga por 3-1, na 18.ª jornada da I Liga de futebol, com golos de Salvio, Jonas e Jiménez, e de Paulinho para os da casa.

Os ‘encarnados`, que com este triunfo sobem provisoriamente ao segundo lugar e `cavam` fosso de seis pontos para os minhotos, foram superiores a um Sporting de Braga uns bons furos abaixo do habitual, que só ‘acordou` nos últimos 20 minutos, depois do golo de Paulinho ter reduzido a desvantagem materializada por Salvio (11) e Jonas (64) e que Jiménez ampliou nos descontos (90+1).

Apesar do empate caseiro (1-1), o jogo com o Sporting de há duas jornadas fez subir os índices de confiança dos jogadores do Benfica e em Braga viu-se uma equipa moralizada e pressionante, cheia de saúde física, e que, além do mérito próprio, contou ainda com uma noite muito pouco conseguida dos minhotos, que se mostraram amorfos e a falhar demasiados passes.

A única novidade do ‘onze` do Benfica apresentado por Rui Vitória foi o já esperado regresso de Fejsa, depois de ter cumprido castigo em Moreira de Cónegos (vitória por 2-0).

No Sporting de Braga, Abel Ferreira operou quatro alterações em relação ao triunfo caseiro sobre o Rio Ave (2-1), dando a titularidade a Xadas, Fábio Martins, Paulinho e Esgaio, mas este no setor recuado, ele que vinha sendo extremo direito nos minhotos.

O primeiro sinal até pertenceu ao Braga, com um remate de Danilo de muito longe, aos sete minutos, depois de uma grande arrancada desde o seu meio-campo, deixando para trás três adversários.

O Benfica respondeu com um remate de pé esquerdo de Salvio após boa jogada individual e, depois da ameaça, chegou o golo inaugural dos ‘encarnados` com selo sul-americano: ‘roubo` de bola de Jonas a Danilo, Cervi foi primoroso na assistência ao compatriota Salvio que, na cara de Matheus, não perdoou (11 minutos).

O Braga não conseguia fazer uma jogada com princípio, meio e fim, com Danilo a destacar-se pela negativa nas perdas de bola, e foi o Benfica a estar muito perto de voltar a marcar, aos 34 minutos, com Krovinovic a rematar cruzado ligeiramente ao lado.

Contudo, logo a seguir, o Sporting de Braga dispôs da melhor oportunidade para marcar na primeira parte, mas Ricardo Horta falhou de forma incrível o desvio, após uma rápida incursão de Esgaio pela direita (35 minutos).

A segunda parte abre com um cabeceamento ao poste de Jardel, após canto da direita (46 minutos) e, três minutos depois, Grimaldo obrigou Matheus a defesa atenta após contra-ataque muito rápido dos ‘encarnados`.

O Braga criou uma boa ocasião aos 62 minutos, com Ricardo Horta a rematar forte e rasteiro para grande defesa de Bruno Varela, que, após o canto teve que estar atento a um cabeceamento de Rosic.

Contudo, pouco depois o Benfica chegou ao segundo golo: bom cruzamento de André Almeida da direita e Jonas, sem marcação, cabeceou sem apelo, aos 64 minutos, para o 21.º golo na prova.

A perder por dois golos, Abel Ferreira mexeu na equipa, fazendo entrar de uma assentada Wilson Eduardo e João Carlos Teixeira, alterações que pecaram por tardias.

Rui Vitória lançou depois Jiménez (saiu Jonas) e, quando se preparava para apostar em Dyego Sousa, Abel Ferreira viu Paulinho reduzir, de cabeça, após cruzamento largo de Ricardo Horta e uma saída em falso de Bruno Varela (74 minutos), o que ‘congelou` a substituição nos minhotos por uns minutos.

O Braga acreditou que era possível o empate e, apenas dois minutos depois, Ricardo Horta esteve perto, mas Varela fechou bem.

Mas, a turma de Abel Ferreira não estava mesmo nos seus dias e foi incapaz de criar real perigo até ao final da partida e foi mesmo Jiménez a desperdiçar uma soberana oportunidade para ‘matar` o jogo, após erro crasso de Rosic (87 minutos).

Mas, o avançado mexicano ainda foi a tempo de se redimir, marcando o terceiro com um remate de primeira após cruzamento de Cervi (90+1 minutos), que fez a segunda assistência no jogo.