• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Benfica constrói triunfo seguro no último quarto de hora

06/11/2017 00:02

Golos de Samaris e de Salvio, nos últimos 15 minutos, garantiram ao Benfica um triunfo por 3-1 sobre o Vitória de Guimarães, na 11.ª jornada da I Liga de futebol, após Jonas ter inaugurado o marcador.

Superiores na primeira parte, os `encarnados` inauguraram o marcador aos 22 minutos, pelo avançado brasileiro Jonas, que marcou pelo nono jogo consecutivo na I Liga, e `mataram` depois a reação vitoriana no segundo tempo, com os tentos do grego Samaris, aos 76, e do argentino Salvio, aos 79, antes de Rafael Martins estabelecer o resultado final, aos 86.

O triunfo permitiu às `águias` igualarem provisoriamente o Sporting no segundo lugar, com 26 pontos, e manterem os cinco pontos de distância para o líder FC Porto, ao passo que a equipa da `cidade berço` não deu sequência aos triunfos com o Aves (3-1), para a Liga, e com o Marselha (1-0), para a Liga Europa, e manteve o oitavo lugar com 14.

Depois de um arranque marcado pela entrada em campo de mais de uma centena de adeptos vitorianos situados na bancada sul inferior, que ditou uma paragem de pouco mais de quatro minutos no jogo, a equipa de Rui Vitória, forte a pressionar os jogadores vitorianos, esteve por cima durante toda a primeira parte.

Com Diogo Gonçalves e Salvio a mostrarem intensidade nas alas e Pizzi e Krovinovic, pela primeira vez titular para a I Liga, ativos na zona central no âmbito do 4x3x3, as `águias` chegaram ao golo aos 22 minutos, com André Almeida, na sequência de uma tabela com o médio croata no lado direito, a cruzar para a conclusão fácil do melhor marcador do campeonato, com 13 golos.

Forçada a reagir, a equipa da casa, com um meio-campo de novo formado por um duplo pivô - Rafael Miranda e Celis - criou o seu melhor lance da primeira metade dois minutos depois, quando Luisão impediu o desvio final de Raphinha, após uma combinação entre Junior Tallo e Francisco Ramos.

Os vimaranenses, contudo, pecaram na definição de muitos dos ataques rápidos que dispuseram e foram incapazes de retirar o controlo do jogo ao Benfica, que se manteve sereno na circulação de bola e foi novamente perigoso num remate de Salvio, que Miguel Silva segurou (42 minutos).

Na segunda parte, os jogadores anfitriões arranjaram forma de contornar a pressão apertada dos `encarnados` e melhoraram na construção, empurrando o adversário para as imediações da área, mas quase todos os lances no primeiro quarto de hora `esbarraram` na defesa liderada por Luisão.

Raphinha fez a primeira ameaça séria à baliza de Svilar aos 57 minutos, num livre lateral que puniu mão do guarda-redes belga fora da área - viu amarelo -, e Héldon falhou por centímetros o ângulo superior esquerdo, num remate de fora da área, aos 63.

O Benfica voltou a subir de rendimento com a troca de Pizzi por Samaris, e o grego, além de ter reequilibrado a equipa, marcou, aos 76 minutos, um golo praticamente decisivo para o desfecho do jogo, quando aproveitou o espaço vazio na ala esquerda e rematou fora do alcance de Miguel Silva.

As proporções da vitória `encarnada` aumentaram três minutos depois, quando Salvio ganhou em velocidade ao defesa vitoriano que o acompanhava e bateu Miguel Silva, com a bola a tabelar no poste antes de entrar.

Já depois de um adepto vitoriano ter sido detido, a equipa anfitriã reduziu a desvantagem com um `disparo` rasteiro à entrada da área e ainda desperdiçou a hipótese de estabelecer a diferença mínima no último lance do jogo, quando Junior Tallo, na cobrança de um penálti, atirou por cima.

mapa do site

2010 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: New-Consulting