• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Autárquicas: António Costa diz que em Fafe o PS só tem um candidato

16/07/2017 00:02

O secretário-geral do PS, António Costa, afirmou este sábado haver só uma candidatura socialista em Fafe, que é protagonizada pelo atual presidente da câmara, o independente Raul Cunha, que não é apoiado pela concelhia.

Aqui em Fafe há só uma candidatura do PS, a do Raul Cunha e mais nenhuma, afirmou o líder nacional socialista.

António Costa discursou ontem na apresentação da candidatura do PS naquele concelho, que se realizou no Jardim do Calvário, à qual assistiram algumas centenas de apoiantes da recandidatura a um segundo mandato de Raul Cunha.

O processo eleitoral autárquico em Fafe, do lado do PS, partido que governa o concelho desde as primeiras eleições, tem sido marcado, há vários meses, por momentos de instabilidade, com a direção concelhia, encabeçada pelo ex-presidente do município, José Ribeiro, a não apoiar a recandidatura de Raul Cunha, imposta pela direção nacional socialista, que avocou o dossiê, apesar dos protestos públicos dos dirigentes locais.

A concelhia do PS e alguns dos atuais autarcas socialistas já declararam, aliás, o seu apoio à candidatura, em lista independente, do ex-vereador Antero Barbosa, a personalidade que os órgãos locais tinham escolhido, no final do ano passado, para encabeçar a lista à câmara nas autárquicas de 01 de outubro.

Outro dado polémico do processo eleitoral em Fafe é a inclusão na lista socialista à câmara de Parcídio Summavielle, vereador e líder do movimento independente, que em 2013 foi o principal adversário do PS.

No discurso deste sábado, focado sobretudo em questões nacionais, António Costa ainda elogiou as qualidades pessoais e autárquicas de Raul Cunha e a humildade que tiveram o presidente da câmara e o líder dos independentes para se entenderem e formarem aquela candidatura.

Parcídio Sumavielle também interveio, mostrando-se convicto de que o PS alcançará uma grande maioria. Defendeu depois haver um denominador comum nas várias crises que aconteceram no PS e na autarquia de Fafe ao longo dos anos, numa alusão implícita ao atual líder da concelhia e antigo presidente da câmara, José Ribeiro.

Já Raul Cunha elogiou a abertura de espírito e de colaboração de Parcídio Summavielle e dos independentes, nesta solução que disse ser de estabilidade para o concelho.

Um louvor e agradecimento a Parcídio Summavielle pela capacidade de ver mais longe e de não ficar refém de questões antigas, destacou o presidente do executivo.

O autarca recordou, por outro lado, que era seu desejo regressar ao exercício da sua profissão de médico no final deste mandato e que aceitou recandidatar-se na sequência de muitos apelos para que se desse continuidade ao projeto iniciado em 2013.

Entendi este desafio como um voto de apoio e confiança nas propostas que apresentamos, declarou, frisando que o trabalho realizado no mandato merece uma análise positiva da maioria dos fafenses.

Prometemos, cumprimos, posso dizer de cara levantada, declarou, depois de ter enunciado um conjunto de realizações do executivo e reafirmado a boa condição financeira da autarquia.

Deixando críticas aos falsos socialistas de Fafe pelo mal que estão a fazer, exortou os eleitores a fazerem justiça. Raul Cunha também agradeceu a coragem, paciência e dignidade da secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, no processo em que a direção nacional avocou a escolha do candidato socialista em Fafe, contra a vontade da concelhia e da federação distrital de Braga.

Na apresentação de ontem em Fafe foi notada a ausência do líder da Federação, Joaquim Barreto.

Quem assistiu na primeira fila dos convidados foi o líder da Federação Distrital do Porto do PS e candidato à Câmara do Porto, Manuel Pizarro.

mapa do site

2010 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: New-Consulting