• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Bosch assina contrato de 2.000 M€ com Renault Nissan, unidade de Braga fica com 65% da produção

17/05/2017 20:42

O grupo Bosch assinou um contrato de 2.000 milhões de euros para produzir soluções de entretenimento e navegação para a Renault Nissan, sendo a unidade de Braga responsável por 65% da produção, anunciou hoje a subsidiária portuguesa.

Assinámos o negócio de todos os tempos da divisão CM [Car Multimedia] com a Renault Nissan que vai valer 2.000 milhões de euros durante um período de cinco anos, vai ser uma plataforma mundial, afirmou o representante da Bosch Portugal, Carlos Ribas, num encontro com jornalistas.

A partir de meados de 2018 tudo o que seja Renault Nissan vai ter uma plataforma CM que vai ser produzida, além de outras duas geografias, em Braga, adiantou, referindo que 65% da produção vai ser feita naquela fábrica.

Aliás, o sindicato da Bosch da Alemanha já autorizou a expansão da unidade de Braga, que vai crescer substancialmente nos próximos tempos, adiantou.

O projeto de investimento para aquela unidade é de 38 milhões de euros, o que inclui a aquisição de terrenos e a construção do edifício, que estará concluído em finais do próximo ano.

A segunda fase [do projeto] são mais nove milhões de euros, a qual estará terminada em 2019/2020, sendo que a unidade de Braga irá crescer fortemente na área de desenvolvimento de soluções para o setor automóvel.

A empresa alemã está a trabalhar com a Universidade do Minho na área da condução autónoma. Atualmente com 50 engenheiros para esta área, a Bosch Portugal vai crescer para 120 até final do ano.

O grosso do hardware de condução autónoma vai ser em Braga, disse, explicando que tal passa por produzir dispositivos que comunicam entre si e permitem a condução autónoma.

Não deve haver países mais evoluídos [nesta área] do que Portugal, salientou.

Carlos Ribas referiu ainda que a Bosch Portugal tem uma parceria com a Brisa, que vai disponibilizar dois troços de autoestrada para testar os veículos este ano.

Este ano, a subsidiária do grupo alemão estima investir perto de 100 milhões de euros em Portugal.

Relativamente à unidade de Ovar, que era a fábrica mais pequena do grupo, com 250 colaboradores, conta agora com mais 500.

Ora, como vamos transferir uma parte do negócio de Braga para Ovar, vão chegar aos 700, adiantou.

A Bosch tem tido um grande contributo para a economia portuguesa, disse.

No ano passado, as vendas da Bosch Portugal quebraram a barreira dos 1.000 milhões de euros, adiantou Carlos Ribas, mais concretamente 1,1 mil milhões de euros, mais 18% do que em 2015.

A unidade de Braga cresceu 36%, a de Ovar 11% e a de Aveiro manteve o mesmo nível do ano anterior.

Para este ano, as vendas nunca vão ser menos que isso [1,1 mil milhões de euros], acrescentou, sem adiantar previsões.

Em 2017, o grupo já contratou 500 pessoas, na sua maioria para a fábrica de Braga, e irá contratar outras tantas até final do ano.

Temos conseguido trazer alguns engenheiros de Inglaterra, Holanda, Áustria, Alemanha e Suíça que emigraram numa altura difícil e agora querem regressar, adiantou.

Já Javier González, responsável do grupo para a Península Ibérica, destacou que a Bosch cresceu em Portugal quatro vezes mais que o grupo.

mapa do site

2010 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: New-Consulting