• Correio do Minho
Correio do Minho

Correio do Minho

Formulário de pesquisa

Universidade ganha Grande Prémio BES Inovação com método limpo de tingir tecidos

07/12/2011 13:57

A aplicação de nanopartículas de sílico coloridas para tingir tecidos, um método que não polui, não exige sal e poupa 70 por cento da água, valeu a uma equipa da Universidade do Minho o Grande Prémio BES Inovação, hoje atribuído.

O promotor do conceito é Jaime Rocha Gomes, professor catedrático de Engenharia Têxtil da UM.

Segundo o comunicado, as vantagens do projeto devem sentir-se dentro de uma década.

A UM está convicta de que a atribuição do Grande Prémio BES Inovação, que vai na sétima edição, ajudará a divulgar o Nanocor e permitirá avaliar a sua viabilidade económica.

A empresa Ecoticket, spin-off da UM, vai registar a patente internacional.

As nanopartículas coloridas aplicam-se a todas as fibras naturais, incluindo o cabelo.

A equipa de Jaime Rocha Gomes publicou na revista internacional “Coloration Technology” resultados de experiências em que se consegue várias cores e com resistência às lavagens com champô.

Premiar a excelência na investigação, contribuir para uma economia mais competitiva e promover a cultura empresarial orientada para a inovação são os objetivos do Prémio BES, que nas sete edições recebeu 1226 projetos concorrentes e distribuiu 2,4 milhões de euros.

Em 2010, o Grande Prémio BES também foi para a UM, com a tecnologia “Drops in Lotus”, que permite isolar gotas carregadas com medicamentos ou células para regenerar órgãos e tecidos.